sábado, 26 de junho de 2010

E Pedro disse: "Faça-se o blog mais inútil de todos os tempos". E ele foi feito.

Pois é, queridos leitores em busca de conhecimento, ajuda, conselhos e, principalmente, esperança pra continuar com essa coisa inefável que é a vida, vocês não encontrarão nada disso por aqui.
Informo já aos obviamente desinformados, porque se assim não o fossem não precisariam de informação alguma, que este blog tem como único propósito a dispersão do saber butequeiro por 3 das maiores "otoridades" no assunto:

- Pedro: criador e idealizador desta maravilha, por vezes denominado Salsicha, Peidrinho, Cabeção, Playmobil, Sal, Garoto Enxaqueca e outros apelidos carinhosos, será distinguido neste espaço pelo nome em negrito. A quantidade de epítetos apenas comprova sua amabilidade social, a qual foi devidamente cultivada quando de sua vivência em um prédio sem crianças, vindo daí outra alcunha: o famoso "piá de prédio".
Diferentemente de outro(s?) membro(s?) deste espaço, é heterossexual, embora o contrário seja alegado, até mesmo por vias musicais. É fissurado em cinema, podendo facilmente nomear os cinco melhores filmes de Satyajit Ray e escrever de trás pra frente o nome de Krzysztof Kieslowksi. Tudo ao mesmo tempo! É também grande apreciador da beleza feminina (embora, sem descartar aquelas que não a possuem); literatura (incluindo quadrinhos, que afirma veementemente serem literatura) e música (de preferência nacional, mpb, de compositores que comecem com "Ch" e terminem com "ico Buarque").

- Marcos: colega de faculdade do primeiro postador, mas, felizmente, segundo Marcos, de turma diversa daquele, pois afirma que a convivência de ambos só pode ser pacífica se eles se encontrarem apenas de 2 a, no máximo, 3 vezes por semana. Os motivos são desconhecidos, porém, especulam-se serem de ordem sexual.
Até os 18 anos era conhecido por todos volta como "aquele-muleque-estranho-que-anda-de-sapato". Porém, depois de prestar 5672 vestibulares e só passar em 1, teve que se mudar e, em sua nova cidade, passou a ser chamado de "Mineiro", porque, obviamente, veio do Rio Grande do Sul.
É notadamente nerd, pois conhece todas as Terras da Marvel, incluindo aquelas que somente Stan Lee alega conhecer, como a -5 ou a β. Seu maior pesadelo é jogar Resident Evil sem ninguém por perto para protegê-lo, mas demonstra toda sua virilidade ao jogar Guitar Hero como um rockeiro bad-ass.

- Nelson: eterno calouro dos outros dois membros do blog, afirmou em público ter uma amizade gratuita com o primeiro ("porque afinal eu não tenho motivos pra ser amigo dele, mas, ainda assim, sou"), omitindo o fato de conhecer o segundo, pois aquele não gosta de Queen, enquanto este último tem em Freddie Mercury seu ídolo e guia pessoal.
Nascido em uma cidade pequena, este ilustre postador é conhecido por ser uma Barsa Ambulante, conseguindo disparar uma quantidade incomensurável de afirmações epistemológicas por segundo, sem sequer desconfiar o que significam.
Chegando a uma cidade de porte médio, colocou à prova as tranquinagens e o jeito "mallandro" aprendidos nos anos de cidade pequena. Percebeu que fora enganado por seus ditos professores de rua quando, ao cumprimentar um mano das quebradas, disse: "What's up, brou? Qual é a mise-en-scène desta posición?" e este revidou com um soco. Até hoje dado a estrangeirismos, é, sem dúvida, peça fundamental para este blog.

+++

Para não dizerem que não falei das flores, relato o momento de epifania que me levou à criação deste sítio:
LUGAR: buteco, obviamente.
PESSOAS: Pedro, Marcos, Nelson e uma moça que, neste momento, será distinguida aleatoriamente por Ushi.
CONVERSA:
[Pedro volta de uma longa ida ao toalete, mas nem tão longa assim a ponto de se pensar que ele tenha ido fazer algo que não pudesse ser realizado de pé] - Poxa, como é prático ser homem, não? Enquanto me aliviava no mictório, pude tornar aquele tempo tão inútil em que ficava ali de pé em um divertido jogo, no qual o objetivo era ver o quão alto eu conseguia jogar a bolinha de naftalina, por meio do meu potento jato líquido!
[Nelson] - Ora, os meus jogos banheirísticos são muito mais desafiadores, pois eu vou me afastando do recipiente de porcelana, verificando qual é a maior distância em que eu consigo me aliviar e ainda acertar o vaso. O meu recorde é de 12 metros e 55 centímetros, com somente 3 pingadas pra fora!
[Marcos] - Pois é, caros amigos. Eu também realizo certas façanhas com o meu treinado espirro. Outro dia mesmo, consegui limpar a porcelana de um toalete de uma indescritível sujeira feita por algum suíno que estivera ali antes de mim. Minha namorada até mesmo me agradeceu por isso, dizendo ser este o feito mais incrível de toda minha vida.
[Ushi, que, até então, ouvira tudo com uma expressão de "oh-meu-deus-como-tal-proeza-pode-ser-humanamente-realizada?", pergunta] - Oh meu Deus, como tal proeza pode ser humanamente realizada?
[Pedro] - Como assim? Você não sabe que nós homens temos este tipo de atividade?
[Ushi] - Claro que não. Eu sou mocinha!
[Marcos] - É verdade, Pedro. Tua cara de incredulidade é exatamente a mesma que eu fiz quando minha namorada disse que nunca tinha ouvido falar de igual façanha.
[Pedro] - Oh! Oh! Ohhhhhh! (momento de epifania) Tenho que criar um blog para divulgar ao mundo tais conhecimentos! Vocês me ajudam nesta empreitada, caros amigos?
[Marcos e Nelson, em uníssono] - Mas é claro que sim!
[Pedro, Marcos e Nelson selam o acordo com um brinde, enquanto são efusivamente aplaudidos por Ushi]

E você? O que faz de útil com o seu jato?

4 comentários:

  1. Parabéns Marcos, P A R A B É S!!!!

    ResponderExcluir
  2. Dói falar, mas isso parece prestar. Mas diferentemente do que falou o Pedro, não vai concorrer com o meu, primeiro pq o meu tem qualidade, e segundo que eu aproveitarei o sucesso do meu pra dar uma mãozinha na carreira meteórica de vcs.

    ResponderExcluir
  3. uma coisa a dizer: não grita Pedro!

    ResponderExcluir